ARMANDA ÁLVARO ALBERTO

ARMANDA ÁLVARO ALBERTO, O MATE COM ANGU E A REVOLUÇÃO EDUCACIONAL EM MERITI

Armanda-Alvaro-Alberto-1 - Zona Norte Et

Por Clara Crível.

Em 1921, Duque de Caxias ainda não era oficialmente um município. A região conhecida como Meriti fazia parte do município de Nova Iguaçu e onde Armanda lecionou na Escola Proletária de Meriti que por questões políticas logo depois passou a se chamar Escola Regional de Meriti, fundando lado a Biblioteca Euclides da Cunha, projetos inovadores no campo educacional brasileiro. Apenas dois anos antes, em 1919, Armanda teve a experiência de viver em Angra dos Reis e lecionar para crianças, ensinando-as a ler e escrever. Era uma época em que as escolas ainda eram muito pouco desenvolvidas, em um país ainda agrário. De tamanha importância, fez parte do conselho diretor da Associação Brasileira de Educação (ABE).

Como uma homenagem a seu pai, a escola passou a se chamar Escola Dr. Álvaro Alberto. Hoje a escola é mais bem conhecida como Mate com Angu e ganhou esta alcunha pejorativamente por servir aos alunos a merenda escolar. O que teve de inusitado foi ser a primeira escola na América Latina a fornecer alimentação aos seus estudantes. A escola de ensino em tempo integral aplicava o Método Montessori que preza pelo desenvolvimento autônomo e libertário das habilidades dos alunos, inserido no movimento da Escola Nova de cunho progressista, que teve início no fim do século XIX e ganhou força na primeira metade do século XX.

Armanda Álvaro Alberto nasceu no Rio de Janeiro em 1892. Pertencia a uma família da elite e era filha de Maria Teixeira da Mota e Silva e Álvaro Alberto, médico sanitarista. Em 1925 foi morar em Genebra, onde teve a oportunidade de estudar no Instituto Jean Jacques-Rousseau  Casou-se com Edgard Süssekind de Mendonça com quem trabalhou no Colégio Jacobina, na Escola Regional de Meriti e na ABE.

Não foi somente na educação que Armanda foi proeminente. Também foi ativa na militância política tendo sofrido os reveses da opção pela luta social. Em 1935 fundou e foi presidente da União Feminina do Brasil (UFB), uma associação feminista posta na ilegalidade por Getúlio Vargas juntamente com a Aliança Nacional Libertadora (ALN) da qual também fez parte. No ano seguinte foi presa acusada de envolvimento com o Partido Comunista do Brasil e foi liberta em 1937. Nota-se que ainda na prisão recebia as lições dos alunos para corrigi-las.

Armanda Álvaro Alberto 2aa - Famosos que
armanda_alvaro - ABE.png

Armanda faleceu no Rio de Janeiro, em 1974 e a complexidade das suas ações sociais, culturais, políticas e educacionais continua sendo objeto de pesquisa de vários acadêmicos e gerando livros e produções audiovisuais. Resgatar a história de Armanda Álvaro Alberto é desvelar a memória de uma experiência educacional e pedagógica de vanguarda no município de Duque de Caxias, em um país em que em pleno século XXI ainda tem tantos desafios a superar.

PARA SABER MAIS

Livros:

A Escola Regional de Meriti: Documentário (1921-1961)

Armanda Álvaro Alberto (org.)

INEP

Armanda Álvaro Alberto

Ana Chrystina Venancio Mignot

Livro de Domínio Público

Mate com Angu: A história de Armanda Álvaro Alberto

Dalva Lazaroni

Editora Europa

Documentários

Armanda

Direção: Liliane Leroux e Rodrigo Dutra

Mate com Angu

Produção: LABORAV

Fotos: Reprodução.